Frota

A gestão da sua frota pode sofrer 3 multas de trânsito

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, em 2020, o excesso de velocidade foi a multa de trânsito mais aplicável aos motoristas brasileiros. Ao mesmo tempo, aumentou a fiscalização das rodovias brasileiras, o número de veículos e os riscos inerentes ao trânsito. Multas de trânsito por excesso de velocidade causam três tipos principais de danos: danos econômicos, causados ​​pelo homem e sociais. Você pode duvidar, mas o custo mais baixo, ou melhor, a menor dor de cabeça é o financeiro. Ao explicar as três formas de dano, direi por quê.

Perdas econômicas Isso é muito óbvio: o preço das passagens de alta velocidade hoje varia de 130 reais a quase 1.000 reais, dependendo da distância percorrida pelo motorista. Para os veículos cadastrados em nome da empresa, se esta ou o gestor da frota não reconhecer o motorista no momento da infração, o valor terá um acréscimo maior. É muito importante estar preparado para lidar com esta situação e desenvolver regulamentos que se apliquem a todas as situações. Se a política de frota da empresa estipulou como lidar com essas violações, todos os processos se tornarão mais eficientes, reduzindo assim as perdas financeiras da empresa.

Independentemente de quem paga a multa, a lei exige que a empresa identifique o motorista. Portanto, é necessário fazer bons ajustes. Como você efetivamente supervisiona a direção, especialmente no caso de frotas compartilhadas? Como identificar corretamente o driver quando ocorre uma violação? Se você não tiver esses dados, como coletará as multas de trânsito do motorista? Pense nisso. Lesões pessoais causadas por multas de trânsito Embora ninguém goste de perder dinheiro, as perdas econômicas podem ser controladas. A direção não defensiva (nem sempre é o caso) pode ter trazido riscos. Envolve não apenas os próprios funcionários, mas também terceiros que podem ser afetados involuntariamente.

Add Comment

Click here to post a comment